Joesley e Saud dizem que, se contassem tudo, entregariam ministros do STF

5 set 2017

Em um dos pontos mais sensíveis do áudio de conversas que os delatores da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud, possivelmente gravado no dia 17 de março, Joesley e Ricardo Saud afirmam que Fernanda, possivelmente a advogada Fernanda Tórtima, “surtou” porque, a depender dos rumos da delação e de qual autoridade citassem em depoimento, os dois poderiam “entregar” o Supremo, em referência a suposto pagamento de propinas também a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na primeira parte dos áudios, a dupla de delatores, aparentemente sem notar que estão eles próprios se gravando, falam sobre como se aproximar do procurador-geral Rodrigo Janot por meio do agora ex-procurador Marcelo Miller e sobre a exigência de eles não serem presos após fecharem os acordos de delação premiada.

Chamado ironicamente de “grampeador-geral da República” pelo presidente Michel Temer, o delator Joesley Batista acabou vítima das próprias gravações. Fonte: Diário do Poder