Tite lamenta distância de Sóchi e valoriza adversários do Grupo E

1 dez 2017

Na zona mista do sorteio dos grupos para a Copa do Mundo de 2018, Tite confirmou à imprensa que torcia por jogos próximos de Sóchi, cidade escolhida para a estadia da seleção brasileira na Rússia. Entretanto, ao ser sorteado como cabeça de chave do Grupo E, o Brasil jogará suas partidas em Rostov, São Petersburgo e Moscou, todas a mais de 500km de distância da “cidade-sede” da equipe.

“Sim, nós gostaríamos de jogar em Sóchi. A prioridade que se estabeleceu foi ter uma logística boa, um local de treinamento com campos bons, e um hotel próximo para alimentação e uma boa recuperação, isso Sóchi nos proporcionou. Essa variável seria por sorteio, não tínhamos condições de assegurar. Mas seria importante para nós, para potencializar o trabalho que conquistamos até agora”, afirmou Tite.

O técnico também usou o espaço para avaliar os adversários da chave, Suíça, Costa Rica e Sérvia, mas deixou claro que o mais importante é que a seleção brasileira mantenha o bom desempenho e se fortaleça na competição. “O essencial é que o Brasil se consolide e cresça. Podemos estabelecer variações táticas, respeitar e nos adaptar em relação aos adversários, mas principalmente nosso fortalecimento é importante.”

“A Costa Rica fez uma grande campanha no Mundial passado, a Suíça tem alguns jogadores que são importantes, como o Lichtsteiner, que é top, da Juventus. O Xhaka que é meio-campista do Arsenal, Shaqiri, que também é de muita qualidade. A Sérvia é uma equipe que eliminou a Irlanda, num grupo de exigência e grau de dificuldade altos.”

Sobre o grande evento realizado pela Fifa no Palácio do Kremlin, em Moscou, para o sorteio dos grupos, Tite manteve o foco no futebol. “Confesso que eu fico mais voltado a abstrair todo o glamour que ele tem. É um evento grande, bonito, não chega a ser teatral porque esse não é o termo, mas é algo grandioso. Porém, independente da grandeza de qualquer competição, a minha escala de valores permanece a mesma: tem que vencer sendo o melhor e mais competente.”