CPI DE BRUMADINHO/DF INVESTIGARÁ JUÍZES QUE “BENEFICIAM” A VALE

sexta-feira, 8 fevereiro, 2019 | 08:32

Compartilhe
  • 1.1K
    Shares

Após o desastre em Brumadinho/MG, membros do MPF iniciaram investigação de denúncias de juízes corruptos que beneficiam a empresa Vale.

No início, parecia um trabalho distante de ter êxito, mas o Procurador da República, que preferiu não se identificar, informou que já há uma lista extensa de juízes e desembargadores suspeitos.

A lista não se esgota nas capitais, eis que muitas ações cíveis, tributárias, administrativas e trabalhistas indicaram falta de parcialidade por parte de membros do Poder Judiciário.

A título de exemplo, a Vale da cidade de Ourilândia/PA é conhecida por expor os trabalhadores a temperaturas altíssimas, sem o devido descanso. A legislação determina, por exemplo, que, a cada 15 minutos em temperaturas acima de 40° graus Celsius, deve haver um descanso mínimo para o corpo e órgãos de 45 minutos. Se isso não ocorrer, o risco de falência múltipla dos órgãos e tecidos é altíssimo. Além disso, o não respeito ao descanso obriga o empregador a pagar pela hora cheia acrescida de 50%.

Porém, mesmo não havendo nas folhas de ponto, o referido descanso e estando comprovado por testemunhas de que o trabalho era em tempo integral, determinado Juiz tem dado ganho de causa para a Vale, retirando o direito dos trabalhadores, com claro intuito de beneficiar a Vale.

Como exemplo de falta de imparcialidade, numa perícia desfavorável à Vale, esse Juiz investigado determinou que a perícia fosse refeita por outro profissional, de modo que atendesse os interesses da mineradora.

Em vários outros casos semelhantes, esse mesmo magistrado é acusado por trabalhadores de coagir testemunhas e forçar contradições, mesmo que inexistentes.

No Congresso Nacional, já estão sendo colhidas assinaturas para abertura da CPI DE BRUMADINHO/MG, cujo objeto será o trabalho que já vem sendo realizado pelo MPF.

Parlamentares se comprometem a convocar Diretores da Vale, engenheiros, membros da prefeitura e magistrados de todo o país.

Da Redação


Deixe seu comentário