Governo omite termos ‘Copa’ e ‘Rússia’ da descrição de gastos com o Mundial

quarta-feira, 13 junho, 2018 | 08:51

Por Basília Rodrigues

Sem escrever as palavras “Copa” ou “Rússia”, o governo lançou no Portal da Transparência gastos com vários funcionários e autoridades que vão acompanhar o Mundial explicando apenas que eles estão indo para uma “viagem internacional”. Isso dificulta a busca do quanto realmente está saindo dos cofres públicos pra pagar as viagens.

Depois de cruzar informações, a pedido da CBN, a ONG Contas Abertas descobriu que só o ministro do Esporte, Leandro Cruz, e um grupo de cinco servidores, vão gastar pelo menos R$ 106 mil com cerca de 13 diárias, isso sem contar as passagens aéreas. Antes, eles vão passar por Portugal, mas chegam a tempo da abertura da Copa na Rússia. O grupo também fazer o lançamento do consulado conjunto Brasil e Argentina no país.

Além desse grupo, a pasta vai enviar uma segunda comitiva, formada por três pessoas que ficarão na Rússia de 22 de junho a 6 de julho, segundo o governo, para divulgar o Brasil. O Ministério do Turismo também vai enviar o ministro e um grupo de assessores, mas informou que ainda está calculando por quantos dias e quem irá. Para o economista Gil Castelo Branco, do Contas Abertas, foi mais fácil descobrir a escalação do time do Brasil na Copa:

“Você está tentando descobrir a escalação do time que vai pra Copa. O time de burocratas. E ainda não conseguiu. Como a gente vai saber? Se aparecer que há uma ‘viagem internacional’ para ‘José da Silva’ de 13 a 18. Pra onde ele foi? Foi pra fazer alguma coisa para o ministério ou para a abertura da Copa? Não sei. Não aparece qual é o local, não aparece qual é o motivo”.

Não aparece no Portal da Transparência, mas a Embratur informou por meio da assessoria que vai encaminhar seis pessoas, entre elas a presidente da estatal, Tete Bezerra. Serão quase R$ 7 mil, mas, levando em consideração apenas a diária de US$ 300, com câmbio a R$ 3,84. A empresa também não divulgou o custo com passagens e ressaltou que são seis pessoas para quatro quartos, então, alguém vai ter que dividir o espaço com outro. A Embratur disse ainda que tem como objetivo atrair turistas, especialmente americanos e europeus.

No Diário Oficial, aparece que o Ministério de Segurança Pública liberou cinco policiais federais da Interpol pra acompanhar as ações de segurança na Copa, além de um delegado chefe da Imigração no Maranhão que vai embarcar nessa também. Mas no site para a divulgação dos custos com diárias, a informação ainda não foi publicada.


Deixe seu comentário