Sejus lança aplicativo para pesquisa de preços no DF

0
57
Compartilhe

A partir de sábado (17), a população do Distrito Federal terá acesso a um serviço inovador, oferecido pelo Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). Trata-se de um aplicativo para smartphones que permitirá ao usuário pesquisar o preço de um produto em estabelecimentos localizado no DF.

As informações serão atualizadas em tempo real através do próprio consumidor. A novidade, denominada Sejus Economize, será lançada na 6ª edição do programa Sejus mais Perto do Cidadão, em São Sebastião (sexta, 16, e sábado, 17).

Segundo Gustavo Rocha, secretário da Sejus, a ideia surgiu a partir das variações constantes do preço da gasolina nos últimos meses, que chegam a assustar a população, mas se estendeu para outros segmentos. “O aplicativo trará preços de alimentação, bebidas, vestuário, medicamentos e outros”, contou.

“Muitas vezes a gente abastece num posto e logo em seguida encontra um outro posto com preço mais em conta. Queremos facilitar a vida dos cidadãos para que ele possa encontrar o preço mais baixo”, disse Gustavo Rocha.

Como funciona
O usuário de celular baixa o aplicativo Sejus Economize e informa o produto; o aplicativo utiliza sua localização para encontrar os menores preços perto de você; você recebe a relação dos preços onde eles foram praticados, escolhe o tipo de produto e o aplicativo te mostra o caminho.

A primeira experiência do software estará disponível a partir deste sábado, apenas para celulares que usam o sistema operacional Android. Os usuários do iOS terão acesso à ferramenta nos próximos dias.

Ressocialização
O aplicativo foi desenvolvido por um egresso do sistema prisional, o que reforça uma das bandeiras defendidas pela pasta, da ressocialização. “Se não dermos oportunidades a essas pessoas, elas voltam a cometer crimes como forma de subsistência e depois retornam à prisão. Se o Estado tem condições de recuperar essa pessoa, isso deve ser feito”, afirmou o secretário.

Nesse processo de ressocialização de detentos, desenvolvido pela Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), órgão vinculado à Sejus, mais de 1,5 mil detentos em progressão de pena já estão trabalhando. No caso do aplicativo, este é o segundo criado pelo mesmo reeducando, que é especialista em informática.

Parceria
Para a criação do aplicativo a Sejus conta com o suporte técnico da Secretaria da Fazenda, do Planejamento, do Orçamento e Gestão. As parcerias são defendidas pela Sejus para alcançar melhores e mais rápidos resultados.

Com informações da Sejus-DF/ Agência Brasília