TI TI TI COLOCA CRISTOVAM COMO NOVA OPÇÃO A ALÍRIO E IZALCI

terça-feira, 15 Maio, 2018 | 17:40

Marta Nobre

Um fato novo está prestes a mudar por completo os rumos da sucessão em Brasília: a candidatura de Cristovam Buarque (PPS) pode tomar corpo a partir desta quarta-feira, 16. Esse é o prazo limite fixado por uma ampla coligação que deve unir quase uma dezena de partidos para apresentar seu pré-candidato ao governo do Distrito Federal.

Aparecendo como tertium – um terceiro nome no que se convencionou chamar de Terceira Via -, o senador surgiria como como alternativa à intransigência de Alírio Neto (PTB) e Izalci Lucas (PSDB), que não recuam da disposição de postularem a cadeira de Rodrigo Rollemberg (PSB).

Procurado, o deputado Izalci Lucas descartou essa mudança no quadro. Chegou mesmo a dar nota zero a essa possibilidade. “Não tem chance (de ser o Cristovam). O nome será anunciado amanhã (quarta-feira). Se forem obedecidos os critérios adotados pelo grupo – como melhor posição nas pesquisas, fundo partidário e tempo de televisão – eu serei o escolhido”, sentenciou.

Já Alírio, foi claro: “Essa informação (de Cristovam abraçar a candidatura) está em todas as rodas de conversas. Isso não está descartado. É possível que aconteça; até porque, é uma grande liderança”, disse, em áudio gravado para Notibras. Mas, eliminada a chance de Cristovam, Alírio, a exemplo do seu adversário, também se colocou como o preferido na disputa, desde (como afirmou Izalci) “os critérios do grupo sejam respeitados”.

Sobre como se portaria o PTB nessa virada de mesa, Alírio lembrou que como presidente da legenda, não poderia tomar nenhuma decisão sem antes ouvir a direção nacional do partido. No caso, o ex-deputado Roberto Jefferson, “que está apostando em um projeto político para Brasília com o apoio de outras lideranças”.

Quanto ao senador, não foi localizado. Seus correligionários, porém, sustentam que Cristovam está disposto mesmo a tentar a reeleição. ‘Ele descarta concorrer ao governo, salvo na eventualidade de um amplo entendimento envolvendo outras forças políticas’, confidenciou um integrante da Executiva regional do PPS.

O deputado Rogério Rosso preferru manter silêncio sobre o assunto. Renato Santana, vice-governador, considerou que o senador “tem tudo para encabeçar uma bela chapa”. Ponderou, contudo, que Cristovam “não topa desde a eleição de 2014, quando essa possibilidade foi aventada”. Aliás, finalizou, “o Rollemberg só foi candidato porque tanto Cristovam como Reguffe declinaram das indicações”.

Rosso e Renato são fiadores, em nome do PSD, da aliança proposta por Cristovam aos grupos de Izalci e Alírio.


Deixe seu comentário