O Pão nosso de cada dia, porque não comê-lo se até na bíblia as pessoas comiam?

quinta-feira, 23 agosto, 2018 | 09:52

Compartilhe
  • 4
    Shares

A modernidade sempre nos traz vantagens, mas não podemos negar que também estamos sofrendo muito com essa modernidade que veio facilitar a nossa alimentação de cada dia. E acredite o preço que você está pagando é muito alto, pois envolve a sua saúde.

A grande polêmica que vejo no meu consultório é “porque tenho de parar de comer meu pão se no passado as pessoas comiam e eram magras?” ou “o pão é bíblico, até Jesus comia”. Tenho de ser sincera, todas essas desculpas que você se dá para continuar perdendo saúde, talvez sejam porque você não conheça de verdade o seu “pão nosso de cada dia”.

O trigo moderno tem tão pouco a ver com o trigo verdadeiro quanto um chimpanzé tem a ver com um ser humano. O trigo moderno, numa comparação com seu antepassado de apenas 40 anos atrás, consegue ser bem diferente.

Vamos chamar o trigo moderno de “coisa geneticamente modificada” por que ele realmente não tem nada a ver com o trigo que a bíblia faz referência – isso explica o contraste entre as pessoas sedentárias e esguias da década de 1950 e as pessoas com sobrepeso do século XXI.

Reconheço que afirmar que o trigo é um alimento perigoso para sua saúde pode ser bem difícil, por que o pensamento que vem é “se ele é tão ruim assim, por que ninguém faz nada?”, e a resposta pra essa questão é que a grande questão das indústrias alimentícias é lucrar e não cuidar de você. Comprar ou não essas substâncias vendidas como “alimentos inocentes” é algo que cada um tem que decidir.

Mas, quero que você entenda que o cereal mais popular do mundo é também o ingrediente alimentar mais destrutivo da sua saúde hoje.

Alguns efeitos colaterais do trigo nos seres humanos, já documentados em diversos estudos, são: a estimulação do apetite, a exposição do cérebro a exorfinas (equivalentes às endorfinas, produzidas internamente), picos exagerados de açúcar no sangue que acionam ciclos de saciedade alternados com um aumento do apetite, a glicação, processo que está por trás de algumas doenças e do envelhecimento, inflamações e alterações de pH, que provocam o desgaste de cartilagens e prejudicam os ossos, e a ativação de distúrbios nas respostas imunológicas.
Uma complexa série de enfermidades resulta do consumo de trigo, desde a doença celíaca, devastadora enfermidade intestinal desencadeada pela exposição ao glúten, até uma variedade de transtornos neurológicos, diabetes, doenças cardíacas, artrite, estranhas urticárias e os delírios incapacitantes da esquizofrenia.

Viu? Esse pãozinho inocente e o monte de coisas que você come com farinha de trigo não são feitos de trigo de verdade e sim uma “coisa geneticamente modificada”. Removê-la da alimentação gera benefícios extraordinários e inesperados, por exemplo, redução da gordura da barriga protuberante, perda de peso de 10, 15 ou 25 quilos já nos primeiros meses. Essa perda de peso rápida e sem esforço costuma ser acompanhada de várias vantagens para a saúde.

E quando você pensa, “a, mas eu não consigo tirar a farinha de trigo da minha vida” existem três passos simples para isso, basta você identificar na sua mente o gatilho emocional que te move e te conecta com a comida.

Então, primeiro identifique o pensamento e a emoção que te lembra comer, segundo mude a regra que você aprendeu, por exemplo, “café da manhã sem pãozinho não é café”, eu não posso ficar sem pão” e terceiro estabeleça novas regras perguntando “quais vantagens eu terei se melhorar minha alimentação? Por que posso ter um bom café sem comer pão? Por que minha barriga diminuirá mais rápido se eu retirar a farinha de trigo da minha alimentação?

Muitas pessoas acreditam que fazer dieta é sacrifício, que fazer dieta é difícil, porque não usam o cérebro para apoiar a mudança e a decisão de se tronarem mais felizes com o corpo e com a saúde. Aprendi a ajudar pessoas ensinando passos simples que dão resultados grandiosos. Não concordo que a dieta por si só funcione, por que muitas vezes meu cliente não consegue segui-la então quando desenvolvi meu método de trabalho criei de forma a ajudar meu cliente a executar o que ele mesmo planejou como corpo perfeito, saúde e felicidade. E minha grande alegria é salvar pessoas desses venenos que a indústria e a mídia têm empurrado para a mesa de muitas famílias.


Deixe seu comentário