GARANTIDOS NO PRÓXIMO ANO, BAHIA E CRUZEIRO FAZEM TORCIDA COCHILAR

domingo, 2 dezembro, 2018 | 22:38

Compartilhe
Mário Camargo, Edição

Bahia e Cruzeiro entraram em campo, neste domingo, com as suas situações definidas no Campeonato Brasileiro. O empate sem gols no estádio de Pituaçu, em Salvador, foi o último de Zé Rafael, negociado com o campeão Palmeiras.

Ele recebeu uma placa pelos seus 128 jogos das mãos de Anderson Talisca, revelado pelo clube baiano. O meia foi aplaudido no segundo tempo, quando deixou o campo para a entrada de Vinícius.

O resultado em nada modificou a situação de baianos e mineiros na tabela de classificação. Já garantido na Copa Sul-Americana, o Bahia se despediu do Brasileirão no 11.º lugar, com 48 pontos.

O Cruzeiro, por sua vez, garantido na Copa Libertadores por causa do título da Copa do Brasil, ficou na oitava posição, com 53 pontos.

A chuva em Salvador não atrapalhou os primeiros minutos da partida. Pelo contrário, Bahia e Cruzeiro começaram animados. A primeira grande chance foi do time mineiro aos 8 minutos. Sassá limpou a defesa e acertou a trave tricolor.

Nilton e Edigar Junio tiveram as suas chances para o Bahia aos 13 e aos 14 minutos, respectivamente, mas ficaram no “quase”. Aos 24, Anderson evitou o gol de falta de Raniel – o goleiro baiano fez grande defesa no ângulo. Baianos e mineiros diminuíram o ritmo e a primeira etapa acabou sem gols.

O segundo tempo foi morno e sem chances. A torcida tricolor só se animou aos 18 minutos, quando Zé Rafael foi substituído por Vinícius e recebeu aplausos da torcida. Não aconteceu mais nada. Sem chances, baianos e mineiros se despediram do Brasileirão com a igualdade sem gols no placar.


Deixe seu comentário