PSG LEVANTA TAÇA EM PARIS COM MASSACRE SOBRE O MÔNACO

domingo, 15 abril, 2018 | 20:35

Compartilhe
Mário Camargo, Edição

O Paris Saint-Germain não deixou qualquer dúvida neste domingo sobre a sua supremacia no Campeonato Francês. Em duelo decisivo contra o vice-líder Monaco, em casa, o time de Unai Emery marcou quatro gols em apenas 27 minutos, massacrou o adversário por 7 a 1 e assegurou o título da competição. Foi o sétimo troféu da equipe no torneio e o quinto nos últimos seis anos.

Com a histórica goleada sobre o Monaco, clube que quebrara sua hegemonia ao faturar o Francês no ano anterior, o Paris Saint-Germain alcançou os 87 pontos e abriu 17 de vantagem para o adversário. Como faltam apenas cinco rodadas, não pode mais ser alcançado.

E a excelente campanha na competição, ao menos em parte, minimiza o fracasso do time na Liga dos Campeões. Depois de investir pesado na contratação de Neymar e Mbappé, o PSG foi eliminado logo nas oitavas de final, ao cair para o Real Madrid. O atacante brasileiro, inclusive, sofreu uma contusão e não disputou o duelo de volta – ainda segue em recuperação.

Se o sonho europeu não se concretizou, o PSG respondeu com uma excelente campanha no Francês. A equipe soma 28 vitórias, três empates e duas derrotas, além de 103 gols marcados e 80 de saldo Impressionante desempenho que a levou à sétima conquista, as mesmas do Lyon e três a menos do Saint-Étienne, o principal campeão – o Monaco segue com oito.

A avassaladora campanha na competição se repetiu neste domingo. Logo aos 14 minutos, após boa troca de passes, Daniel Alves recebeu toque de letra de Cavani e cruzou rasteiro para Lo Celso escorar para o gol.

Estava fácil. Logo no minuto seguinte, Cavani coroou a sua grande jogada no lance anterior ao aproveitar cruzamento e, com perfeição, cabecear no contrapé do goleiro. Em 15 minutos, o Paris Saint-Germain fazia 2 a 0 e encaminhava o título.

Se havia qualquer mínima esperança ao Monaco, ela sucumbiu aos 20 minutos: em outra boa participação, Cavani deu grande passe e deixou Di María livre para dar um sutil toque por cobertura.

Com o título praticamente garantido, o PSG passeou em campo. Acelerou a troca de passes, envolveu o rival e chegou ao quarto gol pouco depois, aos 27, quando Pastore fez boa tabela e cruzou na medida para Lo Celso marcar de cabeça.

Ainda no final do primeiro tempo, o meia-atacante português Rony Lopes descontou para o Monaco. Mas Di María, Radamel Falcao, contra, e Julian Draxler, todos no segundo tempo, sacramentaram o histórico massacre do PSG. Um 7 a 1 que, dessa vez, os brasileiros Daniel Alves, Marquinhos e Thiago Silva puderam comemorar. (Notibras)


Deixe seu comentário