Onyx confirma que Bolsonaro e Temer terão reunião na quarta

sábado, 3 novembro, 2018 | 14:24

Compartilhe

O presidente eleito Jair Bolsonaro despachou em casa na manhã de hoje (2) com o coordenador político deputado Onyx Lorenzoni. Na saída da reunião, Onyx confirmou que Bolsonaro se encontrará com o presidente Michel Temer às 16h da próxima quarta-feira (7), e não deu detalhes da conversa com o presidente eleito, adiantando apenas que recebeu orientações.

“Este é o momento de falar pouco e trabalhar muito”, repetiu ele, confirmando que Bolsonaro viaja na terça (6) para Brasília, se encontra na quarta (7) às 16h com o atual presidente, Michel Temer (MDB), no Palácio do Planalto e volta na quinta (8) para o Rio de Janeiro.

Transição

O encontro também serviu para definição dos nomes escolhidos para compor o governo de transição. Com uma pasta azul na mão, Lorenzoni não deu detalhes sobre as pessoas escolhidas. “Os nomes estão todos aqui, todos assinados por ele para serem levados. Estarão publicados no Diário Oficial de segunda à noite.”

Sobre a formatação dos novos ministérios, Lorenzoni disse que tudo ainda está em estudo por Bolsonaro. “Ele ainda não me definiu. Eu levei os desenhos esquematicamente, o que cada um tem ou não tem, e ele vai ver”, afirmou sobre uma eventual junção das pastas da Agricultura e Meio Ambiente.

Nesta quinta (1º), Bolsonaro recuou e disse em entrevista a televisões católicas que, “pelo que tudo indica”, os dois ministérios permanecerão separados e a pasta ambiental será comandada por alguém que não seja “xiita” na defesa do ambiente.

A fusão, anunciada dois dias antes e defendida na campanha, foi criticada tanto por ambientalistas quanto por setores do agronegócio. Também recebeu oposição dos atuais ministros do Meio Ambiente, Edson Duarte, e da Agricultura, Blairo Maggi, e de oito ex-ministros do Meio Ambiente.

“Não tem nenhuma decisão ainda. Isso tudo ele vai definir na sequência. Nós temos quantos e quantos dias até ele tomar posse?”, respondeu Lorenzoni acerca da possibilidade de juntar o Ministério Transparência e CGU (Controladoria-Geral da União), órgão de controle interno do Governo Federal, à Justiça -cujo comando foi aceito pelo juiz federal Sergio Moro nesta quinta.

Curiosos

Apoiadores em frente a casa de Bolsonaro. Foto ABr

Em um feriado nublado de Finados, curiosos e jornalistas se concentram em frente ao condomínio de Jair Bolsonaro, na Barra da Tijuca. Entre selfies e fotos do muro do condomínio, transeuntes tentam registrar imagens do endereço, em frente ao qual motoristas buzinam e vizinhos e turistas param para acompanhar a movimentação.

Entre os curiosos estava o administrador de empresas Marcos Coutinho, de 58 anos, que fez sua caminhada matinal na praia, comprou um abacaxi na feira e parou na calçada do Vivendas da Barra para tentar ver o presidente eleito. Vizinho de Bolsonaro na Praia da Barra, ele não reclama da movimentação.

“Não afeta a rotina. É um prazer ver essa movimentação”, disse, acrescentando que se considera esperançoso de que Bolsonaro fará um governo honesto.

Na casa de Coutinho está hospedada a bióloga Lilian Ribeiro, de 43 anos, que afirma ter vindo de Curitiba para tentar ver Bolsonaro. “Ele vai fazer mudanças. O Brasil vai melhorar muito”, torce.

Em volta da portaria, curiosos conversam sobre temas usados por Bolsonaro na campanha, como corrupção, Lei Rouanet e Venezuela.

Por volta de 11h, batedores entraram no condomínio para escoltar Bolsonaro, que saiu por volta de 12h. A movimentação levou a uma concentração ainda maior de curiosos no local. Bolsonaro foi aplaudido e saudado com gritos de “mito!” quando saiu.

Ao ver a concentração de apoiadores, Bolsonaro decidiu cumprimentá-los e pôs o corpo para fora do carro, ainda dentro da área restrita do condomínio. Os apoiadores tiraram fotos e fizeram vídeos do presidente eleito, que partiu em um comboio escoltado. O destino do presidente eleito não foi informado. (ABr)

(DP)


Deixe seu comentário