O POVO VAI ÀS RUAS EM 15 DE MARÇO

0
52
SÃO PAULO, SP, 26.03.2017: Protesto do MBL e do Vem Pra Rua na avenida Paulista, em apoio a Lava Jato. Foto: Diego Padgurschi/Folhapress
Compartilhe

 

Desde quando começou governar com as frentes parlamentares e não com partidos, o presidente Jair Bolsonaro vem se livrando das armadilhas que visam tirar o seu poder de governar o país. “Quem  vai para ruas, para defender o governo, é o povo”, é o que diz uma das palavras de ordem  que viralizam na internet

O presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) e o presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM) tentam derrubar o veto de Bolsonaro ao orçamento impositivo para terem o direito de colocar as mãos em 30 bilhões de reais abrindo as portas para a roubalheira e a corrupção do dinheiro público.

“Estamos lutando em Brasília pela manutenção de um veto de R$ 30 bilhões. Se o veto for derrubado, quem vai fazer a destinação é o Poder Legislativo. Respeitamos o Poder Legislativo, mas quem executa o Orçamento somos nós”, reagiu Bolsonaro no último sábado (22/02).

O  presidente Jair Bolsonaro, que se encontra em recesso em Guarujá, no litoral paulista,  se referiu às  ameaças feitas por Rodrigo Maia e por Davi Alcolumbre  de derrubar o veto presidencial em cima de R$ 30 bilhoes do Orçamento de 2020, que os querem  farrear com o dinheiro público.

No Orçamento impositivo de 2020, conforme texto aprovado pelo Congresso em junho de 2019, o Legislativo (Alcolumbre e Maia) é responsável por R$ 22,1 bilhões de investimentos, parte das emendas obrigatórias, que somam R$ 46 bilhões. É muito dinheiro nas mãos de tanta gente ruim.

Já o Poder Executivo (Jair Bolsonaro) terá R$ 17,4 bilhões para investir. É a 1ª vez que o Legislativo fica responsável por mais investimentos do que o Executivo.

As manobras para transformar o presidente Jair Bolsonaro em “rainha da Inglaterra” (governa mais não manda) foram prontamente condenadas pelo ministro general Augusto Heleno, chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República.

Ele convocou o “povo às ruas” contra o que chamou de “chantagem” do Congresso Nacional e foi ouvido.

Movimentos com força nas redes sociais e ligados a Jair Bolsonaro organizam protestos para o dia 15 de março em apoio ao presidente.

“Basta de sermos reféns de um Congresso que vive em função de satisfazer interesses próprios!”, diz postagem do Movimento Brasil Conservador (MBC).

SAIBA PORQUE É IMPORTANTE O DIA 15 DE MARÇO. ALESSANDRO LOIOLA EXPLICA|

RadarDF