Piratas já atacaram navio petroleiro grego em uma das viagens ao Brasil

0
231
Compartilhe

 

Bouboulina foi sequestrado por piratas em 2016 enquanto vinha para o Rio Grande do Sul.

 

O navio Bouboulina, da empresa grega Delta Tankers, apontado como o responsável pelo derramamento de petróleo na costa brasileira, foi sequestrado por piratas em 2016. O petroleiro estava a 70 milhas náuticas da costa africana, próximo à Nigéria, quando foi atacado por homens armados que deixaram a tripulação trancada na casa de máquinas da embarcação. O navio havia deixado o campo de petróleo de Agbami, no golfo da Guiné, a caminho do porto de Tramandaí (RS). A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O Golfo da Guiné é uma das áreas com maior atividade de piratas do mundo. Até a Marinha brasileira participa de treinamento na região.

Apesar de piratas terem levado objetos de valor da tripulação, a carga do Bouboulina foi preservada. E o navio continuou a viagem ao Brasil. A Polícia Federal do Brasil identificou o navio Bouboulina como o responsável pelo derramamento de óleo na costa brasileira.

Satélites norte-americanos, a CIA e a empresa brasiliense de tecnologia Hex foram essenciais na identificação do navio poluidor.