SP registra mais de 9 mil óbitos e 140,5 mil casos de coronavírus

0
12
A doutora Luciana Souza compara duas radiografias de tórax diferentes de um paciente enquanto conversa com um colega de um hospital de campanha criado para tratar pacientes que sofrem da doença de coronavírus (COVID-19) em Guarulhos, São Paulo
Compartilhe

 

Taxa de ocupação de UTI tem queda na Grande São Paulo.

 

O estado de São Paulo registrou neste sábado (6) 9.058 mortes e 140.549 casos confirmados do novo coronavírus. Entre as pessoas diagnosticadas com a covid-19, 25.356 foram internadas, curadas e tiveram alta hospitalar.

Dos 645 municípios paulistas houve pelo menos uma pessoa infectada em 555 cidades, sendo 289 com um ou mais óbitos.

A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) tive queda de 73,4% na Grande São Paulo e 63,5% no estado. O número de pacientes internados é 12.821, sendo 8.002 em enfermaria e 4.819 em unidades de terapia intensiva.

Perfil

Entre os óbitos, 5.235 são homens e 3.823 mulheres, e estão concentrados em pacientes com 60 anos de idade ou mais, totalizando 73,1% das mortes.

A mortalidade é maior entre 70 anos e 79 anos (2.122), seguida pela faixa de 60 anos a 69 anos (2.090) e de 80 anos e 89 anos (1.796). Entre as demais faixas estão os menores de 10 anos (16), de 10 a 19 anos (25), de 20 a 29 anos (70), de 30 a 39 anos (335), de 40 a 49 anos (673), de 50 a 59 anos (1.314) e maiores de 90 anos (617).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,2%), diabetes mellitus (42,9%), doenças neurológicas (11,3%) doença renal (10,4%), pneumopatia (9,1%). Outros fatores identificados são obesidade, imunodepressão, asma, doenças hematológica e hepática. Esses fatores de risco foram identificados em 7.297 pessoas que morreram por covid-19 (80,6%).

A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada no site https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/.