Moradores de Planaltina apresentam reivindicações em sessão itinerante da CLDF

0
56
Compartilhe

 

Planaltina foi a região administrativa escolhida para receber o projeto “Câmara Mais Perto de Você” em novembro. Nesta terça-feira (19), os deputados distritais ouviram as demandas e reivindicações dos moradores e, amanhã (20), será a vez de representantes do governo do Distrito Federal se manifestarem sobre as questões apresentadas. Assim como nas outras sessões itinerantes da Câmara Legislativa, lideranças comunitárias reclamaram medidas concretas em áreas como infraestrutura, saúde, transporte, esporte e lazer.

A enfermeira conhecida como “Claudinha da Saúde”, por exemplo, defendeu a reforma das unidades básicas de saúde (UBS) da região. “Primeiro, a saúde; sem isso, não se faz nada”, pregou, pedindo mais aporte no orçamento.

O morador Éverson Cordeiro concentrou seu discurso na necessidade de reforma do Estádio Adonir José Guimarães: “Artilheiros do campeonato brasileiro foram formados aqui, e o estádio está completamente abandonado desde 2015, mostrando o descaso do poder público”. E arrematou: “Revitalizar não, maquiar não. Queremos a reforma completa”.

O professor Mário Castro foi uma das lideranças comunitárias a levantar a bandeira da Casa do Artesão de Planaltina. Segundo informou, há um projeto pronto desde 1976: “O prédio onde funciona o centro de artesanato precisa ser restaurado, e precisam ser construídos boxes para acolher os artesãos”.

Por sua vez, Rogério Vieira dirigiu críticas ao funcionamento do transporte público em Buritis 2, 3 e 4: “Não temos transporte de madrugada, prejudicando mais de 800 pessoas, que têm de se deslocar para pegar ônibus no centro”. Assim como ele, outros moradores cobraram a instalação de um terminal rodoviário provisório na área.

Nascida e criada na zona rural de Planaltina, Magda Bernardes pediu o apoio dos parlamentares para alterar o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), de forma a retornar a tipificação do Núcleo do Córrego do Atoleiro como “área rural”. “Somos chacareiros e escola rural impedidos de acessar os benefícios a que fazemos direito como tal”, reclamou.

Assim como outros moradores da RA, o pastor Marcelo Afonso tratou da carência de postes e de iluminação pública em áreas específicas da região. Representando a comunidade da Quadra 16 do Arapoanga, onde fica a Escola Classe 01, ele reclamou: “Estamos vulneráveis por falta de iluminação, clamamos por isso há quase 20 anos”.

A regularização da propriedade de imóveis também foi tema de falas durante a sessão itinerante. “De mais de 500 imóveis das quadras 5 e 6, somente 100 foram escriturados em 2018. O restante está com processo parado na Codhab”, lamentou Eunice Alcântara.

Bastante conhecido em Planaltina, “Magal, o exterminador de insetos” se disse preocupado com a limpeza pública. “Isso deveria ser prioridade: onde tem limpeza, tem saúde”, resumiu.

Ao longo da tarde, lideranças comunitárias cobraram, ainda, mais creches, a regularização de quiosques, mais policiamento no posto da Unidade de Internação, o asfaltamento de vias e a instalação de um Centro de Atenção Psicossocial para Usuários de Álcool e Drogas (CAPS AD).

Compromisso – Após ouvirem os moradores, distritais afirmaram compromisso com Planaltina. “É bom ouvir as reclamações, estamos aqui para isso. Precisamos de mais creches, de regularização e outras coisas, mas o que priorizo é a área de saúde, como falou a Claudinha. Sem isso, não avançamos em outros pontos”, disse o deputado Jorge Vianna (Podemos). O parlamentar defendeu a construção de mais UBSs e de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na região administrativa. “Planaltina abriga a ‘BR da morte’ e não tem hospital esquipado para atender paciente politraumatizado”, completou.

Arlete Sampaio (PT) explicou o papel da CLDF e do Executivo: “À CLDF cabe intermediar as demandas, mas não executá-las”. A parlamentar também defendeu a instalação de mais UBS na região administrativa: “Planaltina cresceu demais para todos os lados. Hoje são mais de 220 mil habitantes, e a estrutura não corresponde às necessidades”. Ela ainda brincou: “Governo e feijão: só panela de pressão. Se não pressionar, as coisas não saem”.

O deputado Leandro Grass (Rede) comentou as demandas feitas e considerou: “A comunidade está dando exemplo de cidadania e de luta por direitos garantidos por lei. Numa cidade histórica como Planaltina, é inadmissível falta de transporte, falta de iluminação, falta de escolas e creches”. Ele acrescentou: “Vamos cobrar do governo por vocês”.

Já o deputado Fábio Felix (PSol) contou ter trabalhado no Centro de Internação de Planaltina e lamentou que uma parte dos jovens da cidade acabe se conectando à violência por falta de oportunidades e de acesso a educação, cultura e emprego. “É preciso investir nessa juventude e em políticas públicas”, apontou. O parlamentar defendeu, também, a execução das emendas destinadas para a RA.

A destinação de recursos para Planaltina, por meio de emendas parlamentares, esteve na fala de vários distritais. Iolando (PSC) ressaltou o papel da CLDF de fiscalizar o governo e de destinar emendas. Eduardo Pedrosa (PTC) afirmou que todas as escolas da RA foram contempladas e se colocou à disposição para ajudar a atender outras demandas. Júlia Lucy (Novo) ressaltou que também destinou emendas para escolas de Planaltina. A distrital alertou, ainda, que a UBS de Rajadinha corre o risco de ser desalojada, por não ter contrato vigente de aluguel para a ocupação do imóvel em que funciona. “Não estamos vendo proposta para a área. Precisamos fazer diferente. Ninguém aguenta mais blá-blá-blá”, reclamou Júlia Lucy.

Morador de Planaltina há mais de 40 anos, o líder do governo na Casa, deputado Cláudio Abrantes (PDT), reconheceu que a RA enfrenta problemas de uma cidade grande, mas ponderou que muita coisa mudou nos últimos 10 anos e que “a luta política não se encerra no dia de hoje”. “Fico feliz porque vejo que a CLDF abraçou Planaltina, mas há tanto a ser feito que, daqui a 10 anos, estaremos aqui falando e cobrando a interferência do poder público”, concluiu.

Continuação – A programação do “Câmara Mais Perto de Você” segue nesta quarta-feira com a manifestação de representantes do Poder Executivo. Nesta edição, o projeto acontece em estrutura especial montada ao lado da Administração Regional de Planaltina. No local, estão sendo oferecidos diversos serviços à comunidade: há equipes da Ouvidoria da Casa, da Defensoria Pública, da Codhab etc.

Por Denise Caputo
Fotos: Carlos Gandra/CLDF