Obra no Jardim Botânico vai prevenir acidentes

0
47
Compartilhe

 

Para a execução da obra foram realizados estudos de raio de giro e topografia, que verificou qual seria a melhor opção.

 

Há mais de 20 anos, acidentes na Avenida do Sol, no Jardim Botânico, já eram algo rotineiro para os moradores. Diante da situação, o GDF Presente, em parceria com a administração regional, o Departamento de Transito (Detran-DF), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), deu solução ao problema. Uma rotatória e dois novos quebra-molas foram construídos no local, o que melhorou as condições de mobilidade ao mesmo tempo em que aumentou a segurança a quem passa por lá.

Para a execução da obra foram realizados estudos de raio de giro e topografia, que verificou qual seria a melhor opção. Ficou definida justamente a colocação de uma rotatória e dois quebra-molas, um em cada sentido da pista, para que o motorista já reduza a velocidade antes mesmo de chegar ao balão. Tudo isso com o objetivo de evitar qualquer tipo de acidente.

A construção dos quebra-molas e da rotatória foi, como é praxe nas intervenções do programa, realizado em equipe. O GDF Presente entrou com as máquinas, o DER cedeu 20 toneladas de massas asfáltica, com um custo total de R$ 6,5 mil, e a Novacap entregou mais 20 toneladas do material, com o mesmo valor.

Já o Detran foi responsável pelos estudos de execução e pela pintura das novas estruturas. O serviço foi entregue ontem totalmente pronto a população .

O administrar do Jardim Botânico, João Carlos Lóssio, diz que a obra também contou com a parceria de empresários. “Nós conseguimos que o proprietário da chácara ao lado concedesse um espaço de cerca de 200 metros quadrados para que pudéssemos alargar a pista e colocar o balão. O Condomínio Interlagos também vai recuar o muro para melhorar a visibilidade dos motoristas”, explica.

Quem vive por lá não esconde a satisfação em ver em execução um trabalho requisitado há anos. O procurador federal José Ferraz, 62, que mora há 15 anos na região, faz questão de fiscalizar a obra e seus custos.

“A obra tem uma validade muito forte, nós realmente precisávamos. Quero deixar um elogio ao governo pois percebe-se que estão lembrando e olhando com muito carinho para cá. Eu estou de olho em tudo e é muito importante sabermos sobre os valores da obra, para que a gente que vai usufruir saiba de tudo de forma clara”, afirma o morador.