Bolsonaro faz defesa pública de Moro antes de ida de ministro ao Senado

0
91
Compartilhe

Presidente assinou medida provisória para facilitar a venda de bens apreendidos pelo combate ao tráfico de drogas

 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) elogiou o ministro Sergio Moro (Justiça) durante a cerimônia de assinatura de medida provisória (MP) que trata da venda e utilização de bens apreendidos de traficantes, nesta segunda-feira, 17, no Palácio do Planalto. “Um homem símbolo e que quer mudar seu país.”

Ele lembrou que Moro abriu mão de 22 anos de magistratura para compor o seu governo, para seguir sua vontade de “combater o crime organizado, a lavagem de dinheiro e a corrupção”. “Não é qualquer pessoa que faz isso pela sua pátria”, afirmou o presidente.

Em seguida, completou: “É motivo de honra, satisfação, orgulho, não só para mim, mas todos os brasileiros de bem, tê-lo nessa função em que se encontra.”

As declarações elogiosas ocorrem no momento em que a conduta de Moro como juiz à frente da Lava Jato em Curitiba vem sendo questionada após vazamento de mensagens em que ele aparece trocando colaborações com o procurador Deltan Dallagnol.

As conversas foram reveladas pelo site The Intercept Brasil na semana passada. Moro se ofereceu para prestar esclarecimentos em uma comissão no Senado nesta quarta (19), numa tentativa de evitar que seja aberta uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

Medida Provisória

Nesta segunda, o presidente assinou medida provisória para atender a demandas do Ministério da Justiça. O texto tem como objetivo facilitar a venda de bens apreendidos pelo combate ao tráfico de drogas. De acordo com a assessoria de imprensa do Planalto, a MP permitirá ainda a contratação temporária de engenheiros para viabilizar a construção de presídios.

Bolsonaro ainda destacou o decreto das armas, e disse que “quem quer desarmar o povo é quem quer o poder absoluto”. “Quero que o povo também tenha direito de legítima defesa.” (Veja.com.br)