Bolsonaro cancela ida de ministro à posse de Fernández na Argentina

0
222
O presidente Jair Bolsonaro, participa da Solenidade de Sanção do Projeto de Lei de Conversão 21/2019 (MP da Liberdade Econômica)
Compartilhe

 

O presidente Jair Bolsonaro desistiu de enviar o ministro da Cidadania, Osmar Terra, para a posse do presidente argentino Alberto Fernández, marcada para a terça-feira, 10. Com a decisão de Bolsonaro, o Brasil não terá nenhum representante do governo federal na cerimônia que marca a troca do Poder Executivo no vizinho sul-americano. A informação foi divulgada pelo jornal argentino Clarín.

A Argentina é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil e voltará a ser presidida por um político de esquerda. Fernández foi escolhido pela população para suceder Mauricio Macri, que tem uma plataforma de governo liberal e com quem Bolsonaro mantém boa relação. A ex-presidente Cristina Kirchner ocupará o cargo de vice-presidente na gestão de Fernández.

Terra tinha encontros marcados com Macri e Fernández. A relação diplomática entre Brasil e Argentina ficou tensa desde que Bolsonaro e Fernández passaram a trocar provocações publicamente. Há o temor de que a crise possa influenciar nos negócios que os dois países mantêm.

Na última semana, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, esteve na Argentina para tentar acalmar os ânimos. Maia informou Bolsonaro que faria a viagem e se reuniu com Fernández e com o presidente da Câmara argentina, Sergio Massa, para reiterar a importância das relações bilaterais entre os países.

Segundo o Clarín, o presidente cancelou a ida de Osmar Terra à cerimônia após perceber que dois deputados de partidos de esquerda integraram a comitiva de Rodrigo Maia. Orlando Silva (PCdoB-SP) e Paulo Pimenta (PT-RS) acompanharam a reunião com as autoridades argentinas, o que teria irritado Bolsonaro. (Veja)