Datafolha mostra bom efeito da recuperação lenta da economia

0
231
Compartilhe

 

Cresceu a taxa de aprovação de 29% para 30% de Jair Bolsonaro na primeira semana de dezembro.

A lenta recuperação da atividade econômica ajudou o presidente a frear a acentuada perda da popularidade sofrida por seu governo ao longo do ano, indica uma nova pesquisa realizada pelo Datafolha.

Segundo o instituto, a taxa de aprovação à sua administração oscilou de 29% para 30% na primeira semana de dezembro, dentro da margem de erro do levantamento, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A taxa de reprovação ao governo, que tinha crescido de 30% para 38% nos primeiros oito meses depois da posse de Bolsonaro, agora variou negativamente para 36%, oscilação que está dentro da margem de erro do instituto.

O Datafolha entrevistou 2.948 pessoas em 176 municípios do país na quinta-feira (5) e na sexta-feira (6). As entrevistas foram feitas pessoalmente, em locais de grande circulação.

A pesquisa captou vários sinais de que parte da população voltou a observar com otimismo a situação econômica. Segundo o Datafolha, 43% acham que ela vai melhorar nos próximos meses. Em agosto, 40% pensavam assim.

Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a economia cresceu 0,6% no terceiro trimestre, resultado que levou os analistas a rever suas projeções para este ano de próximo.

As duas únicas área do governo cuja avaliação melhorou de 20% para 25%, e a do combate ao desemprego foi de 13% para 16%.

A taxa de desemprego vem diminuindo, com a criação de novos postos de trabalho, mas nas regiões mais pobres do país mais da metade dos empregos ocupa vagas informais, sem carteira assinada.

Fonte: Folha de S.Paulo