Governo planeja minirreforma ministerial após votação das reformas

0
235
Compartilhe

 

Alguns ministros têm tido desempenho tão aquém das expectativas que já podem arrumar as gavetas.

 

O governo Bolsonaro deve realizar uma minirreforma ministerial após a aprovação das reformas da Previdência e Tributária. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, já pode começar a arrumar gavetas. Além de enroladíssimo, seu desempenho é considerado sofrível. O presidente Jair Bolsonaro só não cogita substituir os três ministros do núcleo duro do governo, dos quais se orgulha muito: Sérgio Moro (Justiça), Paulo Guedes (Economia) e Tarcísio Freitas (Infraestrutura).

Antes tida como “instável”, a ministra Damares (Direitos Humanos) se tornou das mais importantes do governo e deve permanecer no cargo.

Vai encolher, na reforma, o Ministério da Cidadania chefiado por Osmar Terra, união das pastas do Esporte, Cultura e Desenvolvimento Social.

Após ver reduzidas suas atribuições, Onyx Lorenzoni (Casa Civil) está sob observação. Se não “encher os olhos do presidente”, vai dançar. (DP)