Telegram põe na conta do celular

0
80
Compartilhe

Empresa alegou que sistema criptografado pede invasão de privacidade

O aplicativo de mensagens Telegram se manifestou através do Twitter sobre uma possível falha de segurança que teria resultado no vazamento de dados do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

O ex-juiz da Lava Jato teve conversas por escrito na plataforma divulgadas  pelo site The Intercept Brasil no último domingo (9).

No tweet, o Telegram afirma que “não há evidência de qualquer invasão aos servidores” e reforça que é mais provável o uso de um software mal-intencionado ou falha do usuário no uso do aplicativo ao não habilitar a verificação em duas etapas, recurso que garante mais segurança.

A empresa reiteirou que as mensagens trocadas pelo aplicativo passam por uma tecnologia de criptografia ponto a ponto, isto é, que não permite a visualização do conteúdo no ‘meio do caminho’ entre emissor e receptor. Isso permite que o conteúdo seja visualizado apenas por quem escreve e quem recebe a mensagem.

No Brasil, apesar de não ser o aplicativo de mensagens mais usado pelos usuários, o Telegram é conhecido por ser o principal substituto quando o WhatsApp fica fora do ar.