Indústria automobilista sinaliza retomada da economia

0
13
Compartilhe

 

A indústria automobilística começa a retomar o rumo da retomada de melhores dias. Por conta da extensa cadeia torna-se a locomotiva de segmento importante para geração de empregos. 

As vendas de carros novos subiram 33% em julho na comparação com junho, para um total de 163.083 unidades (contando comerciais leves, como picapes e furgões). O número não inclui ônibus, caminhões e motos. Os dados foram divulgados nesta terça-feira pela Fenabrave, a entidade que reúne as concessionárias.

Apesar da alta expressiva, o resultado ainda está 29,8% aquém do ano passado: em julho de 2019, haviam sido vendidos 232.203 veículos.

No acumulado do ano (janeiro a julho), foram comercializados 926 mil carros novos, um resultado que fica 37,5% abaixo do 1,481 milhão de veículos no mesmo período de 2019.

“Podemos observar que o mercado vem, gradativamente, se ajustando ao ‘novo normal’ e o índice de confiança começa a melhorar”, disse o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr.

O executivo aponta como fatores que sustentam a retomada da venda de carros novos a “retração menor do que a esperada nos números de desemprego e os melhores níveis de aprovação cadastral para financiamento de veículos.”

A entidade manteve por ora a projeção feita há um mês para a venda de carros (contando comerciais) neste ano inteiro de 2020: 1,672 milhão de unidades, o que representaria uma queda de 37,1% na comparação com o total de 2,659 milhões de automóveis comercializados em 2019.