Coronavírus: Atlético Mineiro reduz em 25% salários de todos funcionários

0
37
Compartilhe

 

 

A crise provocada pelo novo coronavírus provocou mudanças nos salários nos clubes no Brasil e no exterior. Atlético Mineiro decidiu reduzir em 25% o salário de funcionários, incluindo jogadores, comissão técnica e diretoria. A informação foi confirmada, na noite de domingo (29), nas redes sociais do clube.

 

 

Jorge Sampaoli demonstrou a visão dele referente à redução dos salários adotada pelo Atlético-MG. O técnico avalizou a medida com corte de 25% dos valores por meio de declaração publicada pelo site oficial do clube. “Ninguém se salva sozinho. Isso acontece no mundo, em uma sociedade, em uma equipe ou em um clube.”

Segundo ele, a realidade indica que um momento de entender o que está acontecendo e colaborar.

“Decidimos diminuir nosso salário. Isso vai além de ser solidário ou não: existe uma situação no planeta que se reflete na situação do clube e, como sou privilegiado, posso contribuir para tentar superá-la da melhor maneira”, disse o técnico.

Respeito

O clube mineiro optou também por pagar, integralmente, os vencimentos de funcionários que recebam salários menores do que a média da empresa.

“Em respeito ao mínimo existencial daqueles que mais necessitam, o Atlético não realizará desconto de nenhuma espécie para os colaboradores que recebam até cinco mil reais mensais” afirmou em nota.

Na última sexta-feira, o Fortaleza anunciou uma medida similar, buscando uma economia de R$1,5 milhão. Os dois clubes justificaram a redução das despesas como principal motivo para propor a diminuição dos salários das equipes.

 

No exterior, grandes clubes da Europa como Bayern de Munique e Juventus, do craque Cristiano Ronaldo, também divulgaram uma redução nos pagamentos dos jogadores.

Já no Brasil, a ação feita pelo Galo e pelo Leão do Pici ainda não foi adotada por outros clubes da Série A do Campeonato Brasileiro, embora seja esperado que tomem posições parecidas em breve.