dom, 05 abr 2020 22:23
Início Esportes Flamengo bate Athletico e leva Supercopa

Flamengo bate Athletico e leva Supercopa

0
66
Compartilhe

 

 O Flamengo iniciou o ano de 2020 como encerrou o de 2019: conquistando títulos. Diante de mais de 48 mil torcedores, a equipe carioca derrotou o Athletico-PR por 3 a 0, neste domingo (16) no estádio Mané Garrincha (Brasília), e conquistou a Supercopa do Brasil.

Esta é a primeira vez que o rubro-negro carioca conquista o título da competição criada em 1990. Tendo inspiração nos torneios europeus, a Supercopa do Brasil reúne os dois campeões nacionais (Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil) no início da temporada seguinte.

Até este domingo, haviam acontecido apenas duas decisões de Supercopa. Em 1990, o Grêmio se sagrou campeão ao vencer o Vasco, e em 1991 o Corinthians faturou o título ao derrotar o Flamengo.

O Flamengo começou a partida deste domingo melhor, adiantando suas linhas e imprensando o Athletico em sua defesa. Com isso, apenas a equipe carioca criava chances de perigo.

A pressão do atual campeão do Brasileiro foi tamanha que ele não demorou a abrir o marcador. Aos 14 minutos, Gabigol recebeu a bola na direita e cruzou para a área, onde Bruno Henrique se antecipou a dois marcadores e marcou de cabeça.

Mesmo com a vantagem no marcador, o Flamengo continuou mandando na partida. E o segundo veio aos 28 minutos. Filipe Luís cruzou na área do Athletico e o lateral Márcio Azevedo tentou recuar para o goleiro Santos com passe de peito, mas o toque foi fraco, e Gabigol aproveitou o vacilo e tomou a bola, driblou o goleiro e chutou para a meta vazia.

Apenas após o 2 a 0 é que o time paranaense consegue criar algo, muito por conta da diminuição do ritmo da equipe da Gávea. A primeira chance atleticana surgiu aos 40 minutos, quando o goleiro Santos fez ligação direta para Marquinhos Gabriel na ponta esquerda.

O camisa 10 do Athletico se livrou de Rodrigo Caio e chutou cruzado, mas Diego Alves defendeu com tranquilidade.

Porém, a melhor chance veio dois minutos depois, quando Rony se livrou de Rafinha e cruzou rasteiro para o meio da área, onde Erick perdeu chance claríssima.

Na etapa final o Athletico chegou a ensaiar uma recuperação. Logo aos 10 minutos, Erick cabeceou com perigo após bola levantada na área do Flamengo. Aos 19, foi Guilherme Bissoli quem deu trabalho para o goleiro Diego Alves. Erick cruzou da direita para cabeceio com perigo do camisa 17.

Mesmo em um ritmo menor, o Flamengo manteve o controle da partida e chegou ao terceiro gol. Aos 23 minutos, Arão lançou Bruno Henrique na esquerda. O atacante avançou em grande velocidade e, ao chegar na área adversária, tentou tocar para Gabigol, mas o passe foi cortado pelo goleiro Santos. A bola ficou livre para o uruguaio Arrascaeta, que chutou da entrada da área e sacramentou a vitória carioca.

A partir de então, as equipes passaram a criar chances de lado a lado, mas o placar permaneceu inalterado.

Após o jogo deste domingo, o Flamengo continua em uma sequência de decisões. A primeira será na quarta-feira (19), quando enfrenta o Independiente Del Valle, campeão da Copa Sul-Americana do ano passado, no estádio Olímpico Atahualpa, no Equadro, na partida de ida da Recopa Sul-Americana.

No próximo sábado (22), o time disputa a final da Taça Guanabara, no Maracanã, com o vencedor de Boavista e Volta Redonda.

Por fim, o Flamengo faz jogo de volta da Recopa Sul-Americana contra o Independiente Del Valle no dia 26, no Maracanã. Com Agência Brasil.