Vinícius Júnior avalia primeiros meses de Real, exalta tatuagens e revela “gosto” pela lateral esquerda

0
2
Compartilhe
Quase cinco meses após ser apresentado pelo Real Madrid, Vinícius Júnior se sente em casa. O sorriso no dia a dia do clube, nos treinos e na entrevista para o Esporte Espetacular retrata bem o momento que o jogador está vivendo na Espanha. E em campo…

– Eu tento me adaptar ao jogo, que é diferente. O ritmo de jogo é diferente, mas sempre nas minhas características, que é o um pra um, que é o mano a mano que eu confio mais em mim.

Mas quem vê o Vinícius Júnior aí de cima, o da foto com o Marcelo, todo sorridente, nem imagina que o jogador nem em seus melhores sonhos imaginava estar no Real Madrid tão jovem.

– Nem imaginava que com 18 anos, ia estar estreando no profissional do Flamengo e, com 18, eu estaria estreando no Real Madrid.

Mas o início foi de adaptação. Vinícius Júnior fez cinco jogos pelo Real B, o Castilla. Na Terceira Divisão da Espanha, ele marcou quatro gols. Só aí estreou pelos profissionais. Sob o comando de Julen Lopetegui e, agora, Santiago Solari, o jovem atuou em oito partidas e fez dois gols.

Mas nem mesmo o fato de ainda estar longe da titularidade tira o bom humor de Vinícius, que brincou com o estilo fora de campo.

– Duas vezes na semana eu corto o cabelo. Isso é pra aparecer bonito na tv (risos).

Nem namorada o atacante tem. Nem brasileira, nem espanhola?

– Não, não. Nada (risos). Na flor da idade.

Vinícius revelou o gosto por tatuagens. Contou que o pai não deixava. Há pouco, graças ao cumprimentos de metas, conseguiu fazer os primeiros desenhos pelo corpo.

– Vai deixando aos poucos. O próximo (desenho) é só na Champions, se fizer um gol na Champions.

Um dos principais responsáveis pela ida do ex-jogador do Flamengo para o Real Madrid, o lateral-esquerdo Marcelo, é só elogios ao novo companheiro.

– Ele é brincalhão pra caramba, todo mundo tem o maior carinho por ele, né? A gente vê ele como um bebê porque tem apenas 18 anos.

Com um elogio desses, Vinícius também não poupou os adjetivos aos colegas de Real Madrid. Mas por parte do brasileiro, os elogios foram na parte técnica.

– Os jogadores aqui erram muito pouco. E acompanhando de perto, a gente fica impressionado, né? Tem bola que você fala: “Eles vão errar”. E eles não erram.

Mesmo em Madri, Vinícius Júnior não esquece as origens. Na conversa com o Esporte Espetacular, o jogador falou da infância e do local onde nasceu, em São Gonçalo.

– O bairro era o Portão do Rosa.

O tio Ulisses, um dos grandes incentivadores da carreira de Vinícius, foi além.

– Um lugar bastante humilde, bem pobre, com bastante violência, muito perigoso.

E alguns dos conhecidos de Vinícius ficaram pelo caminho.

– Um monte. Conheço um monte que foi pro lado errado e alguns que seguiram jogando futebol, só que não deram certo.

Vinícius Júnior ao lado de Valéria e Cacau na escolinha do Flamengo — Foto: Arquivo Pessoal

Vinícius Júnior ao lado de Valéria e Cacau na escolinha do Flamengo — Foto: Arquivo Pessoal

Mas um outro local, bem pertinho da casa de Vinícius no Portão do Rosa, serviu de trampolim para uma nova vida: uma franquia de escolinha do Flamengo.

Carlos Eduardo, o Cacau, e Valeria foram os responsáveis por receber o garoto, então com 5 anos.

– Vocês sabem muito bem que a oportunidade, assim como foi pro Vinícius, pode ser pra qualquer um de vocês a qualquer momento.

Na ficha de inscrição do jogador na escolinha de Cacau e Valéria, algumas curiosidade. A posição de preferência, na época, era a lateral esquerda. O ídolo no futebol, Robinho. E Renato Abreu era o seu preferido no elenco do Flamengo.

E com todas essas curiosidades, uma certeza: o garoto, que custou € 45 milhões aos cofres do Real Madrid, é grato a Cacau e Valéria pelos ensinamentos.

– Eles que me levaram pro Flamengo quando eu tinha dez anos.

Dificuldades à parte, certo mesmo é que Vinícius Júnior tem dois desejos na vida…

– Jogar futebol e… ser feliz.

Ficha Vinicius Junior na escolinha do Flamengo — Foto: Arquivo Pessoal

Ficha Vinicius Junior na escolinha do Flamengo — Foto: Arquivo Pessoal