Treinar com o estômago vazio queima o dobro de gordura, revela estudo

0
398
Compartilhe

 

A explicação: sem calorias novas para usar, o corpo recorre às reservas internas de energia, que inclui a gordura presente no músculo.

 

Na hora da atividade física, especialmente quando o objetivo é a perda de peso, o horário da refeição pode influenciar no resultado. Pesquisadores da Universidade de Bath, na Inglaterra, agora descobriram que comer depois de se exercitar pode trazer mais benefícios para a queima de gordura.

Segundo a equipe, aqueles que fazem atividade física de estômago vazio conseguem eliminar cerca de duas vezes mais gordura, além de apresentar melhores resultados em relação à sensibilidade à insulina e têm níveis mais alto de proteínas nos músculos.

A explicação para esse fenômeno pode estar relacionada ao fato de que, sem ter calorias novas para utilizar, o corpo recorre às reservas internas de energia, o que inclui a gordura presente no músculo. Para especialistas, essa queima de gordura muscular é muito importante para a saúde já que quando ela se acumula, o corpo pode não responder bem à insulina e isso acaba direcionando o açúcar do sangue para os músculos. Como consequência, a pessoa apresenta maior risco de diabetes tipo 2. 

O estudo

Para chegar a esse resultado, os pesquisadores da Universidade de Bath, na Inglaterra, recrutaram 30 homens acima do peso e sedentários, testando sua aptidão para a prática de atividades físicas e resultados de sensibilidade à insulina. Em seguida, eles foram divididos em três grupos. O primeiro, o grupo de controle, continuou com suas vidas habituais.

O segundo foi aconselhado a beber um shake de baunilha duas horas antes de se exercitar, enquanto o último grupo, recebeu um líquido saborizado, mas sem calorias (placebo). Três vezes por semana, durante o período da manhã, esses dois grupos realizaram exercícios supervisionados em bicicleta ergométrica a um ritmo moderado.

Os pesquisadores ainda monitoraram os batimentos cardíacos e a quantidade de gordura e açúcar que queimavam, além de verificar como eles se sentiam durante a atividade física. Após o exercício, o grupo trocou as bebidas, ou seja, quem tomou shake bebeu placebo e quem ingeriu placebo recebeu shake. Ao final de seis semanas, a equipe analisou os resultados e concluiu que o exercício em jejum, com alimentação posterior à prática, apresenta resultados levemente melhores para a queima de gordura muscular.

Apesar disso, eles salientam que as pessoas que não conseguem se exercitar pela manhã ou sem comer, não devem tentar utilizar essa técnica. Isso porque, para os cientistas, apenas fazer exercício regularmente já ajuda a evitar problemas de saúde.(Veja)