Bolsonaro afasta aliados, fortalece o ‘centrão’ e faz a festa dos opositores

0
162
O presidente Jair Bolsonaro recebe cumprimento de turistas na entrada do Palácio da Alvorada.
Compartilhe

 

Além de rachar o partido, o presidente revelou fragilidade ao tentar a troca do líder do PSL.

 

Em poucos dois dias, Jair Bolsonaro conseguiu a proeza de esfarelar o que havia de apoio sólido entre deputados que o sustentam.

Rachou o próprio partido, que só totaliza pouco mais de 10% dos 513 deputados, e ainda revelou sua fragilidade na Câmara ao ser derrotado na tentativa de enxotar da Liderança do PSL um ex-aliado que agora o chama de “vagabundo”.

A oposição não esperava ter seu trabalho tão facilitado. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

As trapalhadas bolsonarianas fortaleceram um competidor perspicaz, não declarado, que está sempre à espreita: Rodrigo Maia.

Cada vez com menos apoiadores, governo dependerá cada vez mais da vontade do presidente da Câmara para aprovar projetos relevantes.

Se Bolsonaro trata assim aos seus, imaginem aos outros, advertem líderes de partidos que eventualmente apoiam o governo na Câmara.

O Psol, que atua como linha auxiliar do PT, comemorou a crise entre Bolsonaro e PSL: “nessa briga de gangues, estamos do lado da briga”.