Bolsonaro usa TV para esclarecer ações contra incêndios na Amazônia

0
80
Brazil's President Jair Bolsonaro speaks during a review and modernization ceremony of occupational health and safety work at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil July 30, 2019. REUTERS/Adriano Machado
Compartilhe

Mais do que necessária uma fala presidencial para tranquilizar a população no sentido de que o governo não ficará omisso quanto a dar uma resposta à situação preocupante da região amazônica

O presidente Jair Bolsonaro vai falar em rede nacional de televisão na noite desta sexta-feira (23) para apresentar medidas do governo a fim de conter as queimadas na Amazônia. Atualizado às 18h59.

Uma delas é a assinatura de um decreto instituindo a Garantia da Lei e da Ordem Ambiental (GLOA) para ajudar os Estados da região nas ações de combate ao fogo na floresta.

Bolsonaro assinou nesta sexta-feira (23) um decreto para autorizar o uso das Forças Armadas no combate a queimadas na Amazônia. O decreto prevê o uso das tropas até 24 de setembro. As medidas foram tiradas da reunião desta tarde de sexta-feira.

A repercussão nas redes sociais e governos de países que utilizam a situação oportunamente para tentar obter vantagens comerciais desencadeou a reação do presidente.

Emanuel Mácron, da França, Justin Trudeau, do Canadá e Ângela Merkel, da Alemanha se mobilizaram no sentido de encaminhar os incêndios da Amazônia à reunião do G-7 (grupo dos sete países mais ricos), em Biarritz, na França, neste fim de semana.

Como se fosse lenha na fogueira, as últimas declarações do presidente amplificaram a crise reverberando no âmbito político e no mundo das celebridades nas redes sociais. Mesmo com equívocos grotescos de uso de fotografias deslocadas.
Entre os temas abordados por Bolsonaro, estão a contestação aos números do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) sobre desmatamento e apontar as ONGs como supostas responsáveis pelas queimadas na Amazônia.

“Há uma situação em que se passa a ideia de que é uma epidemia. Isso na internet se espalha”, disse um auxiliar do presidente.

O governo Bolsonaro, que tinha postura diferente em relação às críticas que sofria por sua política ambiental, desta vez percebeu que era preciso tomar atitude firme para conter o que chamam de “bombardeio” contra o Brasil e o governo.

Um ingrediente é certo, sair do discurso e partir para ações concretas poderá amenizar a imagem do Brasil lá fora.

O governo da Bolívia buscou o maior avião-tanque para combater os fortes focos de incêndios na região amazônica boliviana. A ideia não é ruim, pelo contrário. (Com informações de agências)