“Governo tem que ter mão forte para coibir a corrupção e mão solidária para atender os mais necessitados”, diz Caiado

0
28
Compartilhe

 

Durante solenidade de posse do novo presidente do Ipasgo, o governador destacou ações tomadas para recuperar o instituto, que atende mais de 625 mil pessoas em todo o Estado.

 

Devolver Goiás aos goianos. Antes mesmo de assumir o comando do governo estadual, o governador Ronaldo Caiado já destacava que esse seria seu maior objetivo. Durante a solenidade de posse do advogado Hélio José Lopes na presidência do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo), realizada nesta quinta-feira (2/7), no Palácio das Esmeraldas, o governador reafirmou esse compromisso assumido com os goianos. “Sempre foi meu compromisso devolver Goiás aos goianos e nós estamos fazendo isso. O Ipasgo é propriedade do servidor público e cabe ao Estado gerir um órgão tão importante, que hoje é responsável por mais de 625 mil vidas”, destacou.

O governador frisou que, ao Ipasgo, não cabe uma postura de predador, como a assumida no passado. Segundo ele, é prerrogativa do Estado oferecer qualidade no atendimento aos servidores, com preço compatível ao cidadão e total transparência com o uso do dinheiro público. “Tem que ter a mão forte do governo para coibir a corrupção, mas tem que ter a mão solidária para atender as pessoas mais necessitadas. Respeitamos o dinheiro público e saberemos utilizá-lo em benefício daquele que tem que ser servido pelo Estado”, defendeu.

Caiado lembrou que, nos governos anteriores, os recursos destinados ao Ipasgo foram desviados para outros fins e interesses, acarretando um atraso no repasse de cerca de cinco meses, e enfatizou que, desde que assumiu o Estado, nenhum dinheiro do Ipasgo foi utilizado para atender a outros compromissos do Executivo. Dívidas antigas foram pagas, recursos economizados e os pagamentos da rede credenciada organizados com transparência. O governador afirmou ainda que, em sua gestão, o Ipasgo está mudando, vai avançar mais e mostrar que um plano de saúde pode ser lucrativo, oferecendo cada vez mais qualidade de atendimento e mantendo os pagamentos em dia a todos os prestadores de serviço.

Ao dirigir-se ao novo presidente, Dr. Hélio José Lopes, o governador salientou que, à frente do Ipasgo, sua função será trabalhar com a equipe do governo para resgatar o Estado. “Neste momento, todos nós fazemos parte desse desafio: resgatar o Estado, do ponto de vista do atendimento ao cidadão e do ponto de vista moral na aplicação do dinheiro público para poder fazer com que Goiás e todos os goianos se sintam bem assistidos”, reforçou.

Em resposta ao governador, Hélio José falou de sua gratidão pela indicação ao cargo, considerado por ele um grande desafio, e enfatizou que pretende auxiliar o governo para servir aos usuários durante a sua gestão. “Hoje, estou realizando um grande sonho ao ser convocado pelo senhor governador para esta missão”, declarou. O novo presidente do Ipasgo trabalhava voluntariamente na Apae Anápolis e atuava na presidência da instituição.

Recuperação histórica do Ipasgo

O ex-presidente do Ipasgo, Silvio Fernandes, que assume a diretoria da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás – Codego, lembrou que o governo trabalhou arduamente para recuperar o instituto e saldar as dívidas deixadas pela gestão anterior. Com o ajuste de contas e as medidas adotadas, o Ipasgo fechou 2019 com superávit de cerca de R$ 60 milhões. Desde 2014, o instituto estava no vermelho. No total, a instituição apresentou um crescimento positivo na receita de 26% e reduziu os gastos com despesas operacionais em 12%, o que representou R$ 359,3 milhões a mais.

Entre as medidas adotadas pelo governo, estão o lançamento do primeiro Código de Ética e Conduta do Ipasgo; a aplicação do sistema de compliance no órgão; a implantação de um processo de conciliação para reduzir as demandas judiciais do plano de saúde e o lançamento do Selo Ipasgo de Qualidade – projeto pioneiro que vai proporcionar uma padronização do atendimento com mais transparência.

O instituto ampliou ainda o credenciamento de unidades de saúde em sete cidades e inaugurou o Ipasgo Clínicas – central de multiatendimento com unidades na capital e em Aparecida de Goiânia. “O Ipasgo que antes tinha dificuldades para internar seus pacientes, conseguiu o respeito da rede”, afirmou o ex-presidente.

Silvio Fernandes lembrou ainda que o projeto, uma demanda histórica dos servidores públicos, que prevê a inclusão de pais, filhos maiores de 18 anos, netos, bisnetos, genros e noras como dependentes, foi encaminhado para avaliação da Secretaria da Casa Civil e, posteriormente, seguirá para apreciação da Assembleia Legislativa, atendendo a uma solicitação do governador Ronaldo Caiado.

Em sua fala, o vice-governador Lincoln Tejota destacou que o Ipasgo também tem sido um importante parceiro na criação de um novo programa do governo chamado Biometria Cidadã, que vai promover o trabalho de unificação do banco de dados do Estado para o acompanhamento das interações entre os cidadãos e o serviço público. “Teremos condições de fazer um planejamento mais estratégico e utilizar o recurso público com mais eficiência”, argumentou.

No mês de junho, o plano de assistência lançou a primeira fase do projeto Bebê Ipasgo, que fará a inclusão automática de recém-nascidos ao sistema do plano de assistência em saúde ainda na maternidade. Dois bebês foram cadastrados e saíram do hospital com seus cartões do plano, podendo realizar todos os procedimentos e exames médicos necessários sem carência. O projeto permite também a emissão da certidão de nascimento com CPF e a verificação de reconhecimento biométrico junto de sua mãe antes de receberem alta na maternidade.

Ao parabenizar o governador por sua coragem e ousadia, o deputado Federal José Mário Schreiner afirmou que, hoje, o Ipasgo é visto de uma outra forma por toda a sociedade. “A responsabilidade do Ipasgo é com centenas de milhares de vidas e, principalmente nesse momento de pandemia, essa responsabilidade se torna ainda maior”, avaliou.

Também participaram da solenidade de posse do novo presidente do Ipasgo: os deputados estaduais Hamilton Filho, Coronel Adailton, Cairo Salim; o prefeito de Anápolis ,Roberto Naves; os secretários de Estado, Ismael Alexandrino (Saúde), Bruno D’Abadia (Administração), Adriano Baldy (Cultura) e Tony Carlo (Comunicação); presidente da Câmara Municipal de Anápolis, vereador Leandro Ribeiro; o assessor especial do governo, Marcos Cabral; o Superintendente dos Direitos Humanos, João Bosco Rosa; o diretor administrativo da Codego, Carlos César Toledo; os representantes de entidades Cristiane Maria (FEHOESG), José Silvério (SINDHOESG), Haikal Helou (AHPACEG), Carmem Marize (Federação Estadual das Apaes), Francini Leão (Simego) e coronel Valdemar Naves (AMG); o vice-presidente da Acia, Ronaldo Luiz; e o presidente da Apae de Anápolis, Vander Lúcio.

 

Secretaria de Estado da Comunicação – Governo de Goiás